sexta-feira, 20 de novembro de 2015

do fundo

Quem eu sou? Que tipo de monstro transformei meu corpo e minha alma? Se foram atos legítimos... porque existe culpa? Quantos anos serão necessários para abafar tanta coisa? Da depressão aos transtornos alimentares, dos transtornos alimentares à depressão. Dos fatos demoníacos... ao perdão concedido. Ate quando a cabeça aguenta antes de paralisar? Ha quem desejo conquistar com tanta falta de congruência? Não, não desejo palavras de quem nunca chegou perto da minha dor... minha alma já foi perdida.