terça-feira, 22 de dezembro de 2015

e mesmo depois de tanto tempo, eu estou aqui com essa cara de boba e o coração aos pulos com medo de você ir embora mais uma vez... medo de sentir que não somos suficientes um para o outro, medo de não escolher qual sera o vinho para noite, medo de não sentir o aconchego do teu abraco. eu te deixei ir milhões de vezes, mas você sempre resolveu ficar; resolveu, pois você eh como eu... quando o coração manda, a gente simplesmente obedece! você não eh perfeito, mas se encaixa em mim como ninguém.

quero ser congruente
para te amar sem limites!