sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

Há quase um mês não lavo roupa. Possivelmente essa poderia ser uma afirmativa assustadora, se não fosse eu. Se não fosse essa falta de vontade que corrói a alma... talvez eu ficasse assustada com o relato, até poderia ser diferente. Mas desprezar as roupas, é me desprezar também.

Eu tentei. Tentei mais uma vez. Incluí opções, metas, objetivos. Mas nada é suficiente. Por exemplo, eu gostaria que eles tivessem outra postura, mesmo sabendo que era impossibilidade acontece-la. Nos últimos tempos tudo é tratado de forma tão mesquinha, que a vontade é apenas explodir a mim mesma.