segunda-feira, 18 de abril de 2016

coração valente

desde menina eu sabia o significado de crise. no meu corpo corria um sangue preto e pobre, que precisaria lutar. e assim foi... e assim é. meus pais batalharam muito para levar o pão de cada dia para dentro de casa. minha mãe nunca foi política, meu pai sim. e foi com ele que aprendi a dialogar com mundo.

minha mãe sofreu racismo sua vida toda. e sua cor, foi passada para mim.

meus pais sempre incentivaram a mim e a minha irmã aos estudos. nossa voz, eles sabiam, só poderia ser ouvido com o diploma do lado. preto e pobre não tem vez sem estudo. hoje minha irmã é aluna de mestrado com o tema sobre uma luta de camponeses, e eu estou lutando por uma vaga numa universidade pública fora do país com o tema relacionado a exclusão social e travestilidade. nossos diplomas são nossas armas.

e assim, em dois anos, eu e ela, seremos as primeiras da família, em primeiro e segunda grau, a ter um titulo de mestrado. titulo esse que é um conquista familiar. pois nosso parentes mais próximos... sempre nos incentivaram também.

luto para meus filhos nunca precisarem ficar preocupados com as contas que vão chegar, nem com a próxima refeição. porém, eu sei que eles vão sentir o peso do preto e do pobre nesse país... país que eu tinha orgulho de dizer que era governado por uma política de esquerda para meus amigos mexicanos, colombianos e alemãs. hoje essa política para grande massa é ignorada e condenada...

ontem uma grande amiga mandou um áudio chorando pela democracia que estava sendo rasgada pelos deputado. sua mãe sofreu na ditadura. mulher essa que já tive o prazer de ter longos diálogos. ontem a lágrima correu em mim também.

e deve ter corrido em Dilma também, que passou três anos presa na ditadura sofrendo todo tipo de tortura. inclusive, que teve seus dentes arrancados com socos.

e em Lula, que passou fome no sertão e comia farinha e rapadura para não morrer.

são para essas pessoas, que não escolheram o lado fácil da história, que dei e DAREI meu voto. são por pessoas com convicção e que lutam pela grande massa, que eu sairei com a camisa vermelha mesmo sendo motivo risos e chacota.

eu sei o lado da história que estou e que vou contar para meus filhos. e não é o lado fácil!!

12 comentários:

  1. Eu também aprendi muitas dessas coisas. Não pelo lado pior. Mas aprendi e sou muito grata à minha mãe por isso.

    ResponderExcluir
  2. este pais nao e exemplo para ninguem...

    ResponderExcluir
  3. Olá, obrigada pela visita no blog, gostei muito de conhecer o teu. :) Ontem foi mesmo um dia triste para a história brasileira...
    Beijinho
    http://themarielement.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  4. Moça, eu discordo em alguns pontos do seu posicionamento político, mas tenho profundo respeito. Eu quero lutar pelo meu posicionamento sem anular aqueles que são contrários. Eu tou chocado com tanta intolerância.

    (E sim, ontem foi um dia triste de qualquer forma, de qualquer ângulo.)

    ResponderExcluir
  5. Estou a seguir com atenção o que se passa no Brasil.
    E a torcer para que não haja problemas.

    ResponderExcluir
  6. Oi, Sara!
    Passando para te agradecer a tua simpática visita, por lá no meu canto em artandkits.blogspot.com e adorando descobrir este teu espaço, e a pessoa lutadora, e persistente que és!...
    Pois é... por estes dias, a situação está bem confusa por aí... em termos políticos... o teu país está muito dividido... e isso, nunca é bom... como nos mostram as lições do passado... esperemos que toda essa turbulência, passe logo... e que se pense no melhor para o país...
    Adorei o teu texto! Infelizmente, em muitos lugares... olha-se mais para a cor da pele... do que para a pessoa... mas felizmente, hoje em dia, as novas gerações, já terão outra mentalidade...
    Confesso, que a questão da cor de pele... nunca foi para mim factor para discriminar ninguém... e nunca entrou na minha cabeça porque o fazem... mas sabes, haverá muita gente preconceituosa, por qualquer coisa... e por vezes a cor da pele é um preconceito para muita gente, como outro qualquer... como ser-se gordo demais, magro demais, ser-se feio, ter-se dentes grandes... nariz grande... eu sei lá... pelo menos, eu gosto de pensar que as formas de racismo, que ainda hoje em dia possam subsistir, sejam mais conotadas com o preconceito... e preconceitos, por qualquer coisa... todos somos alvo... pois como ninguém é perfeito... cedo ou tarde, é-se apontado e julgado, por qualquer coisa... e actualmente vivemos tempos, em que facilmente, nos adoramos apontar uns aos outros... porque por palermice, se pensa, que enquanto apontamos para os outros, ninguém aponta para nós...
    Enfim!... Tudo isto para dizer, que gostei daqui... e sempre que possa adorarei vir aqui... eu sou mesmo branquela... mas na minha cabeça, as pessoas não têm cor, nem género... são pessoas apenas... e o meu racismo... é apenas dirigido para as más pessoas... dessas é que eu nem gosto de chegar perto... apesar delas se encontrarem um pouco por todo o lado, infelizmente... mas depois, há as outras... as boas pessoas... que fazem com que este mundo tolo, ganhe algum sentido...
    Beijinho! Tudo de bom!
    Ana

    ResponderExcluir
  7. Oi, Sara!
    Passando para te agradecer a tua simpática visita, por lá no meu canto em artandkits.blogspot.com e adorando descobrir este teu espaço, e a pessoa lutadora, e persistente que és!...
    Pois é... por estes dias, a situação está bem confusa por aí... em termos políticos... o teu país está muito dividido... e isso, nunca é bom... como nos mostram as lições do passado... esperemos que toda essa turbulência, passe logo... e que se pense no melhor para o país...
    Adorei o teu texto! Infelizmente, em muitos lugares... olha-se mais para a cor da pele... do que para a pessoa... mas felizmente, hoje em dia, as novas gerações, já terão outra mentalidade...
    Confesso, que a questão da cor de pele... nunca foi para mim factor para discriminar ninguém... e nunca entrou na minha cabeça porque o fazem... mas sabes, haverá muita gente preconceituosa, por qualquer coisa... e por vezes a cor da pele é um preconceito para muita gente, como outro qualquer... como ser-se gordo demais, magro demais, ser-se feio, ter-se dentes grandes... nariz grande... eu sei lá... pelo menos, eu gosto de pensar que as formas de racismo, que ainda hoje em dia possam subsistir, sejam mais conotadas com o preconceito... e preconceitos, por qualquer coisa... todos somos alvo... pois como ninguém é perfeito... cedo ou tarde, é-se apontado e julgado, por qualquer coisa... e actualmente vivemos tempos, em que facilmente, nos adoramos apontar uns aos outros... porque por palermice, se pensa, que enquanto apontamos para os outros, ninguém aponta para nós...
    Enfim!... Tudo isto para dizer, que gostei daqui... e sempre que possa adorarei vir aqui... eu sou mesmo branquela... mas na minha cabeça, as pessoas não têm cor, nem género... são pessoas apenas... e o meu racismo... é apenas dirigido para as más pessoas... dessas é que eu nem gosto de chegar perto... apesar delas se encontrarem um pouco por todo o lado, infelizmente... mas depois, há as outras... as boas pessoas... que fazem com que este mundo tolo, ganhe algum sentido...
    Beijinho! Tudo de bom!
    Ana

    ResponderExcluir
  8. Tb discordo de alguns pontos mas tb tenho total respeito!
    Boa sorte com o mestrado!

    Bjus
    Taty
    http://ansiosapracasar.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Entendo que a jornada da sua vida não foie nem é fácil!
    Por isso mesmo vc tem o meu profundo respeito e admiração por tantas conquistas!
    Porém tenho um certo receio da sua identificação com personagens como Dilma e Lula!
    A história sofrida de ambos não os tornam heróis per se!
    Tenho certeza que vc, sim, é uma grande heroína.... Eles, nem tanto!
    Bjs

    ResponderExcluir
  10. Boa tarde, seu texto é puro e muito verdadeiro, o Brasil está a dar uma imagem ao mundo que não respeita a democracia através de uma direita que não aceita a derrota democrática nas urnas através do voto, ambição do poder da direita apoiada por golpistas e pela classe alta do Brasil, eles dizem-se não racistas, são uns mentirosos, nunca aceitaram nem aceitam que o povo (verdadeiro povo) melhor a sua situação económica para ter dignidade de vida, estes apoiantes do vergonhoso gole de estado são racistas.
    Há um clima de pré-golpe no Brasil. Há colunistas da Rede Globo a pedirem a intervenção das forças armadas e polícias militares a invadirem um plenário do PT, juízes que usam o seu poder para fazer agitação política esta é tirania brasileira que nunca vencerá o povo.
    AG

    ResponderExcluir
  11. Racismo e exclusão são prática dos fracos que se reúnem em "massa" para tentar dominar. Tentar, já é muito incomodativo e pernicioso.
    Texto genuíno. Parabéns.


    Beijo
    SOL

    ResponderExcluir
  12. sou branca e classe média e demorei pra me dar conta dos meus privilégios porque até então não conhecia nada além disso. mas quando comecei a entender meu 'eu opressor' (que veio junto com meu aprendizado feminista), nunca mais consegui ver a vida de outra maneira. nunca mais consegui deixar de me colocar na posição daqueles que não tiveram os privilégios que eu tive.
    também chorei domingo assistindo aquela palhaçada na televisão. mas não chorei por mim, chorei por todo negro, pobre, gay e oprimido do nosso país. e, mesmo que essa luta não seja minha, é pelo povo que tem sua voz abafada que eu luto.
    obs.: teu blog <3 nunca li nenhuma descrição mais maravilhosa quanto o teu perfil :)

    ResponderExcluir