sexta-feira, 27 de maio de 2016

Bridegroom - Documentário



Sinopse: Ele perdeu o amor de sua vida, e agora querem tirar todo o resto. A morte é mais difícil para os que sobrevivem.

----

dói. dói pensar que ainda criminalizam a união legal de pessoas do mesmo sexo. e o quanto isso pode custar para o reconhecimento perante a justiça.

dói saber, que além da história de Shane, existem várias pessoas no mundo sofrendo e lutando para serem reconhecidas por apenas gostarem de outra pessoa.

dói pensar na falta de acolhimento da família, nas LGBTTTfobias declaradas, no sofrimento de Tom ao longo dos anos. dói. terminei o documentário em lágrimas por infinitas razões... dói.

porém existiu uma luz dentro de mim,

há pouco mais de uma semana recebi uma das melhores notícia dos últimos tempos. depois anos de diálogos, uma senhora, de 72 anos, me disse que por conta das nossas infinitas conversas refletiu muito e estava aceitando, e apoiando, seu neto homossexual, que só desejava acolher-lo. os pais dele não o aceitam de jeito nenhum (e até ignoram o fato!) mas agora o jovem de 17 anos tem o apoio da sua avó.

um dos filhos dessa senhora me disse "obrigado pela paciência com mamãe." e eu soube, a partir daí, que o diálogo é minha única arma.

ps: documentário Bridegroom disponível em Netflix e aqui no Youtube.

9 comentários:

  1. Caramba. Tenho mesmo de ver.

    ResponderExcluir
  2. Incrível o poder transformador que a gente tem. :)

    ResponderExcluir
  3. É necessário o respeito com todas as formas de amar!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  4. Por estes lados (Europa) "as coisas" estão a mudar a um bom ritmo, Sara, embora ainda insuficiente ! A homofobia está em grande declínio (já não era sem tempo). Imagina-te há uns 20 anos atrás, apenas e a diferença é bem notória !
    Há que ser paciente e persistente ! Hoje em dia a homossexualidade, a transsexualidade e o transgénero estão já num agradável (ainda insuficiente, claro) nível de aceitação e abrem-se perspectivas para que essa aceitação passe a um nível razoável !

    Abraço solidário !

    ResponderExcluir
  5. Amor não escolhe cor, raça, religião, ou sexo...
    Não concebo, quem assim não pense... mas o mundo, acho que ainda não sabe o que é o amor... senão não viveria num confronto permanente, em quase todas as situações de paz... e de guerra...
    O mundo está a mudar... mas ainda a um ritmo bem lento... infelizmente!...
    Adorei o teu post! Beijinhos
    Ana

    ResponderExcluir
  6. Cá em Portugal já é possível casarem pessoas do mesmo sexo há alguns anos. Mas, enfim, a discriminação abunda e nas coisas mais absurdas!

    ResponderExcluir
  7. Ainda não vi mas vou ver, com certeza!

    ResponderExcluir
  8. Não vi tudo mas o resumo deu para perceber mais ou menos :( quero muito ver!

    ResponderExcluir