quarta-feira, 31 de agosto de 2016

resistência




“A Luta não tem hora para acabar. Não acaba hoje. A luta é para uma vida inteira” Dilma Rousseff

segunda-feira, 29 de agosto de 2016

poesia minha

voce é mais poesia que mulher, sempre foi.
voce é o eixo certo, a falta de um beijo completo

claro que nosso encontro mais maravilhoso não poderia ser distante da poesia
estava com medo mas deveria ter encarado um beijo sabor cigarro e coca cola
enquanto as letras entrassem na minha alma

menina,
voce é mais poesia que mulher

voce é a palavra que preciso,
o "manda ela se fuder e fica comigo"
no meio dos meus conflitos

voce é a dança das cadeiras em música lenta,
o som de Nação Zumbi no meio do deserto,
voce é o baile de Johnny Hooker
e até a nova versão de Cangote.

"por isso você é o lugar pra onde sempre vou e fico!"

sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Fala - Secos & Molhados (Cena do filme "A História da Eternidade")





Eu não sei dizer
Nada por dizer
Então eu escuto
Se você disser 
Tudo o que quiser
Então eu escuto
Fala 
lá, lá, lá, lá, lá, lá. lá, lá, lá 

quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Dread Mar I - Qué Hago Yo







No me hables de injusticia
si te fuiste sin aviso
y que hago yo?
(...)
y ahora que regresas tu pretendes que este juego continúe y digo no!
(...)
si cuando te estaba amando
tu te estabas alejando
y que hago yo?

segunda-feira, 8 de agosto de 2016

Meu querido amigo,

Eu sei que nesse momento não existem palavras. Que nada nem ninguém pode descrever o que você passa.
Ninguém nunca terá noção que tem um grupo gigante tentando te tirar desse lugar. Consulado Brasileiro, Mexicano, advogados, ong, amigos, companheiros. Todos estávamos mobilizados para que você saia o mais rápido por isso. E que tudo seja uma grande piada que vamos rir depois.
Peço imensas desculpas pois foi eu também que te convidei para "viver México". Peço desculpas pelo México te acolher dessa forma repugnante.
Querido, a culpa não é nossa que eles não acreditam que um brasileiro pode ir visitar uma cidade de fronteira. A culpa não é nossa que eles não apostam e acreditam na sua própria cidade!!!!
Vamos continuar lutando. E em breve vamos pra casa.

"Sonho que é sonhado junto, vira realidade"

Com afeto,
Sara.

quarta-feira, 3 de agosto de 2016

Livre #filme

Se a coragem te faltar, vá além da sua coragem. 

Eis algumas perguntas que tenho feito a mim mesma: e se me perdoasse? E se me arrependesse? Mas, se eu pudesse voltar atras, não faria nada de forma diferente. E se todas as coisas que fiz foram as coisas que me trouxeram ate aqui?

E se eu quisesse dormir com cada um daqueles homens? E se a heroína me ensinou algo? E se eu nunca me redimisse? E se eu já tivesse redimida?

Levei anos para ser a mulher que minha mãe criou. Levei 4 anos, 7 meses e 3 dias para fazer isso. Sem ela. Depois que me perdi na selvageria do meu luto, encontrei o caminho para fora da floresta. Eu não sabia para onde ia ate chegar no ultimo dia da trilha. Obrigada, eu pensei.

(...)

Minha vida, como todas as vidas: misteriosa, irrevogável e sagrada.

trecho do filme "Livre".

terça-feira, 2 de agosto de 2016

Cansaço

           O aplicativo do celular mostrava 42 graus. Eu precisava sair de casa para falar com o coordenador do curso e fazer uma solicitação de ingresso no mestrado, que só era possível fazer na rede da universidade. Meio dia e eu estava contando as moedas para sair de casa, felizmente tinha o suficiente. "Apenas algumas quadras, economizo dinheiro e vou conhecendo a redondeza" pensei, "afinal de contas, tenho minha garrafinha de água, nada vai acontecer".
           Não sei exatamente quanto tempo caminhei, talvez 15, 20 ou 25 minutos, não mais que isso. Não estava cansada, mas na reta final minhas pernas começaram a doer. Entrei na universidade, no ar-condicionado, e achei que minha cabeça ia explodir. Dor, dor, dor. Tomei água, sentei um pouco e fui melhorando. Preenchi a solicitação de ingresso e busquei meu coordenador; ele não estava. Obviamente seria impossível voltar para casa no estado que eu estava, então peguei minhas coisas e fui para biblioteca.
           Sentei, liguei o notebook e comecei a sentir dores e ficar tonta.
           Enquanto escrevo tudo ainda roda, enquanto escrevo, na biblioteca, sinto uma dor terrível nas costas, embaixo da coluna. Vontade de chorar, gritar.
           Não, não tenho dinheiro para pegar um táxi, não, não posso sacar o dinheiro que tenho no banco, as taxas são monstruosas e possivelmente precisarei economizar cada centavo até a bolsa do mestrado sair. Mas eu não posso reclamar, estou fora do meu país, fazendo um curso de pós-graduação e em breve começarei a receber dinheiro... Não posso reclamar.