domingo, 9 de abril de 2017

contos


Ela estava fumando e desenhando meu corpo no papel enquanto eu pensava como destrutiva (e belíssima) essa relação poderia ser. Ela estava com seu ar de artista e eu na posição de modelo - nua com o pico do peito exposto e a bunda disponível, pronta para roubar o cigarro e lhe oferecer mil beijos.

Ela me comentou algo da vida. Entre o passado e o presente, tinham pedaços que ela tentava esconder. Minha vontade era de salvá-la daquele mundo terrível. Mas eu sempre esqueço que não sou super herói dos quadrinhos. Eu lhe abracei e fiquei em silêncio sentindo o peso do seu corpo sob o meu por horas, ou minutos, nao sei dizer.


30 de marzo, 
2017.