segunda-feira, 11 de setembro de 2017

femismo é revolução




Eu sou aquilo que ninguém mais acredita
Eu sou a puta, eu sou a santa e a banida
Sou a bravura e os surtos de Anita Garibaldi
Bandeira baixa ou bandeira que agita

Sou como rua e becos podres da cidade
Eu sou os filhos mal paridos da nação
Sou a coragem até no grito dum covarde
O que não basta, não se estende, eu sou um furacão

Você vai lembrar quando eu te olhar lá de cima
Vai reconhecer e vai respeitar minhas cinzas


Música: Mulamba - Mulamba

9 comentários:

  1. Palavras fortes,instigantes! Linda semana,bjs, chica

    ResponderExcluir
  2. Gostei, Mulamba, seu espelho?
    Abraços!

    ResponderExcluir
  3. Mais do que uma música... um hino... para acordar consciências!
    Desconhecia a musica e a cantora!
    Adorei esta excelente partilha, Sara!
    Beijinhos! Bom fim de semana!
    Já não passava por aqui há um tempinho!... Problemas de saúde, de uma pessoa de família, condicionaram muito o meu tempo, nos meus últimos meses, mas espero voltar a ser mais assídua por aqui, agora que tudo está-se resolvendo, aos pouquinhos...
    Ana

    ResponderExcluir