quinta-feira, 1 de fevereiro de 2018

hoje eu passei horas relendo as mensagens de whatsapp que trocamos. foi um soco no estomago pensar como fui boba. e você foi mais ainda por não perceber que eu estava completamente apaixonada. não era amor, era paixão, aquela vontade avassaladora de ficar junto, de olhar nos olhos, de encarar, de morrer numa piscada, de dividir os segundos em horas.

eu estava lá, tão exposta, tão nua
dizendo em um monte de palavras que meu coração estava aos pulos por você

"você não acredita na veracidade das minhas palavras" eu te disse em alguma DR sem sentido que tivemos.
você dizia que eu queria todo mundo sem entender que na minha alma só tocava teu nome!
você não tinha ideia como eu estava louca para saborear o universo contigo!

desde que você foi embora
não consigo mais sentir química por ninguém!

eu te vi no último sábado
você estava de costas mas eu sabia que era você
eu tinha certeza!
eu te reconheceria a mil metros de distância!

você estava acompanhada
nem preciso dizer que desconfiei quem era
mas no fundo eu já sabia...



a questão sobre escrever é
que não sei se vou acabar me curando
ou me destruindo

outros jeitos de usar a boca. pag 180.

6 comentários:

  1. É tudo uma questão de resolução e desfecho.

    ResponderExcluir
  2. A gente vive naquele ciclo constante que nos cura pra poder nos destruir de novo.

    Parece que a gente gosta... Mas é só questão, de como tu disse, química.

    Eu também penso que nunca vou achar outra boca tão gostosa pra sentir o sabor... que nunca vou conseguir abrir os lábios e me encaixar tão bem em outro ser.

    Enquanto isso a gente segue escrevendo.

    ResponderExcluir
  3. Conheço "outros jeitos de usar a boca". ;)

    ResponderExcluir
  4. Olá, se as pessoas fossem perfeitas, certamente que a vida seria muito aborrecida, assim, vivemos sujeitos ao inesperado que nos causa dor e problemas, necessitamos de caminhar na procura de solução para ultrapassar o mesmo, quem sabe, se ao virar na próxima esquina o inesperado positivo pode acontecer, se não for na próxima, será na outra ou na outra esquina, tem que acontecer, tudo que nasce morre para dar lugar a outro nascimento, assim também é o amor.
    Boa semana,
    AG

    ResponderExcluir
  5. Eu já estive aí. Foi bom mesmo quando doeu. Mas depois que passou eu vi que, quando é bom, não tem que doer.

    Você sempre me inspira.

    ResponderExcluir
  6. OOOOI

    essas situações são mesmo avassaladoras e tiram a gente de órbita :(
    talvez você nao tenha se curado por completo, por isso nao consegue achar graça em ninguem. Espero que você consiga se libertar e viver plenamente, menine

    beijo
    www.beinghellz.com.br

    ResponderExcluir