segunda-feira, 26 de março de 2018

maldita dissertação

às vezes a escrita trava, às vezes a gente chora achando que vai não conseguir, que o prazo é muito curto, que o trabalho não vai ser aceito. que deveria ser menos polemica na escrita, que deveria ser mais aberta as sugestões. há dias como hoje que amanheceu nublado e a última coisa que você deseja é escrever de forma acadêmica, o que menos interessa é falar do tema da dissertação e o fim da linha é o orientador chamar por facebook. 

sim. meu orientador me chama por facebook. ele não tem celular. e só usa o facebook-email para se comunicar, como ele consegue isso eu não sei, mas essa é a realidade dele. então mensagens no facebook do meu orientador ou conversas nossas sobre meu estado depressivo estão todas registradas nessa plataforma; óbvio que eu preciso dizer pra ele meu estado mental pois é com a mente que eu trabalho e ela só trabalha quando se encontra com alguma estabilidade.

da última vez falei para uma pessoa quase chorando que eu no último mês só tinha conseguido escrever 30 páginas, eu honestamente estava muito triste com minha produção, essa pessoa me disse que eu estava indo muito bem pois ele não tinha saído de 10. eu fiquei com pena dele e de mim.

eu me sinto culpada por não produzir mais. eu me sinto triste por não ter mais vontade. eu fico triste de não usar minha criatividade para dissertação. eu não quero mais escrever, por mim eu entregaria como ela se encontra nesse momento, mas eu sei que nunca iria ser aceita. eu só quero acabar. me livrar. ficar longe.

tem dias que eu só quero ficar assistindo netflix e comendo pipoca, ou até dividir algumas cervejas com as amigas. bem, eu faço isso às vezes. me dou esses pequenos privilégios durante a semana. "que bonito, a bolsa pagando a conta do bar, se mestrado for assim eu também quero" minha amiga me disse numa das nossas saídas, fiquei com vontade de dizer "e do motel também, sabe como é, muito stress"

eu tô cansada dos prazos. das páginas. dos assuntos. dos tempos. das culpas.
enquanto eu escrevo recebo mensagens de um amigo trans que está em depressão e não consegue sair de casa. que mulesta eu estou fazendo? que ativismo de merda eh esse?
enquanto eu estou enchendo meu lattes com assuntos cisgênero e transgênero meu amigo trans sofre transfobia em casa.

eu te odeio maldita pois eu sei que você só serve para encher meu ego.

4 comentários:

  1. Eu acredito muito que tudo aquilo que a gente faz, deve ser feito no tempo da gente. Se hoje sua vontade é comer pipoca e assistir Netlix, faça isso sem culpa. Aceite que você precisa viver esses pequenos momentos para estar pronta na hora de se entregar totalmente a outras tarefas. Te desejo sorte e muita serenidade... no fim, tudo se ajeita! <3

    ResponderExcluir
  2. sei bem como é esse desespero, mas nas proporções menores dos artigos. estou fazendo um pela primeira vez sem orientação e sinto que vai dar tudo errado, mas ainda assim não desistirei até a data de entrega. deve ser normal do processo de escrita, o Franz Kafka possuía um diário onde todos os dias reclamava da própria procrastinação. sobre o ativismo, você estudar e escrever sobre é algo efetivo sim, por mais que a curto prazo e na perspectiva da militância geralmente se preza mais prática que teoria. é bom lembrar que toda prática necessita de uma teoria, e os textos norteiam ações. continue firme e forte, isso é "só" o cérebro cansado. vai dar tudo certo e no fim das contas você terá enorme carinho pelo que saiu da sua cabeça <3 e os momentos de descanso e conversa (e sexo) são cruciais <3

    beijão e boa sorte!

    ResponderExcluir
  3. O que é preciso é encontrar a serenidade necessária...
    Uma Pascoa cheia de bons momentos.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  4. Boa tarde, existe uma coisa de nome rotina que é uma grande inimiga, ela consegue absorver a nossa motivação para nos deixar sem capacidade, consegue prejudicar-nos num todo, incluindo a nossa saúde, como expulsar a inimiga rotina?, é fácil, troca-se os hábitos adquiridos ao longo do tempo, como por exemplo, horas das refeições, dormir, trabalhar, passear, namorar, tudo deve de ser feito, quando tem que ser feito com motivação, divirta-se, seja criativa, corra com a BANDIDA da rotina.
    Continuação de feliz semana,
    AG

    ResponderExcluir