sexta-feira, 4 de janeiro de 2019

tempo & espaço

Temos um vínculo institucional. Ela me convidou para mais um grupo de estudo, fomos juntas ao lugar indicado onde iria ocorrer o grupo. Eu sempre lhe achei uma mulher inteligentíssima e sexy. Com todo meu charme, quis impressionar, falei dos territórios coloniais e como isso estava interligado com meu trabalho de pesquisa. Ela não deu a mínima, só respondia com poucas palavras. Paramos numa avenida para orientador-nos e ela me beijou. Sem pergunta, sem questionamento, sem auê. Óbvio que adorei. Estava louca para beijar-la, porém sabia que jamais iria tomar uma atitude pelo vínculo institucional que temos. Ela me disse que já queria há muito tempo, e tive que confessar meu desejo latente.

Ninguém no grupo poderia saber do que havia acontecido, e fingimos como tal. No final do grupo, ela perguntou se eu queria carona, evidente que disse que sim.

Ela direcionou o carro para sua casa, e bem, o resto vocês já devem imaginar.

2 comentários:

  1. Estes encontros inesperados de lábios latentes soam como música. É como ouvir os anjos tocando suas harpas...

    ResponderExcluir
  2. Esses encontros são
    regados de delicadezas e felicidades.
    Beijos

    ResponderExcluir